Como o Santos vai se virar longe da Vila?

Santos

O Santos chegou à final de mais um Campeonato Paulista em 2014 pelo talento de seus jovens atacantes, pelo encaixe que a equipe apresentou na competição e, principalmente, pela força mostrada atuando dentro de sua casa, a Vila Belmiro, na qual conquistou 100% dos pontos disputados.

Apesar de não estar bem nesse quesito no Campeonato Brasileiro, tendo conquistado empates diante de Sport e Grêmio, o Alvinegro sabe que uma hora ou outra a maré vai virar. Por isso, abrir mão de atuar na Baixada nos três jogos restantes que tem como mandante antes da parada para a Copa do Mundo é um erro estratégico que pode custar a temporada.

As partidas contra Atlético-MG, Flamengo e Criciúma, três das seis restantes antes da interrupção para o Mundial, serão jogadas em campos neutros (Arena Pantanal, Morumbi e 1º de Maio, a princípio), o que favorece bastante os adversários na luta por pontos importantes.

DESTAQUES
Robinho aparece em lista de gols perdidos
Comemorações que queremos ver na Copa

Como somou apenas três pontos nas rodadas iniciais, o Santos corre sério risco de estar longe dos líderes e até da faixa classificatória para a Libertadores da América quando o torneio parar. E, apesar de ainda restarem 29 rodadas para disputar depois da Copa, o sonho de uma boa colocação já pode  estar distante.

A culpa pelo afastamento temporário da Vila é de uma administração sem vontade de vencer e preocupada em agradar politicamente os poderosos. Por isso, a partir do próximo dia 16, a Vila estará cedida à seleção da Costa Rica, que utilizará o espaço para treinos preparatórios visando à Copa.

A Costa Rica não deve chegar muito longe no torneio, e usar a Vila não faria diferença alguma na preparação. Já para o limitado time do Santos de Oswaldo de Oliveira, três jogos longe da Baixada podem custar o ano. É esperar para ver.



Redação do Torcedores.com