Autuori sofre de “maldição” por ter criticado os técnicos brasileiros?

Flickr/Atlético-MG

Paulo Autuori assumiu o Vasco em março do ano passado. Poucos dias depois, concedeu uma entrevista polêmica para o jornal O Globo. Numa das respostas, detonou a classe brasileira dos treinadores (opinião que eu compartilho, por sinal).

“Nossos preparadores físicos, fisioterapeutas e treinadores de goleiros são top, estão entre os melhores do mundo. Já nossos treinadores ficaram para trás. Muito por arrogância. Acham que sabem tudo, que são donos da verdade. Trabalhar no Brasil não é fácil, mas dizer que um técnico estrangeiro não teria sucesso aqui é um pouco demais. Será que o Guardiola não faria um bom trabalho se viesse trabalhar na seleção? Me parece mais insegurança do que qualquer outra coisa”.

Bastou a entrevista ser publicada, e Autuori teve que lidar com companheiros de profissão, como Joel Santana e Vanderlei Luxemburgo, repudiando as suas declarações. Pouco mais de um ano depois, Autuori acumulou três fracassos sucessivos…será praga dos técnicos?

Provocações à parte, é fato que Autuori, desde que voltou do Qatar, não consegue emplacar um trabalho bem sucedido no Brasil. Fracassou no comando do Vasco, São Paulo e Atlético-MG. E o pior: com os dirigentes, na maioria das vezes, colocando a culpa dos insucessos em suas costas.

Particularmente, nunca fui fã do trabalho de Paulo Autuori. Aprendi a respeitá-lo pelos títulos que conquistou na carreira: campeão mundial, bicampeão da Libertadores e campeão brasileiro. Acho que em cada um dos três últimos trabalhos, o treinador foi demitido por um motivo específico. Penso que agora, ele deve parar de trabalhar por um tempo e repensar a carreira. Talvez voltar ao exterior seja um bom caminho. O fato é que o desgaste no Brasil está grande.

Crédito: Flickr do Atlético-MG/Reprodução



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com