A ‘Copa das Manifestações’ está chegando

As partidas entre Náutico x Vasco e Sport x Bahia  estão suspensas por causa da greve da polícia militar em Pernambuco. Nas 72 horas em que durou a paralisação, a cidade de Recife viveu uma onda de violência nas ruas, com roubos, saques a lojas e até supermercados. Assim, a situação caótica fez com que a Federação Pernambucana pedisse o adiamento dos jogos.

LEIA MAIS: Protesto dos sem-teto obriga corintianos a defender Itaquerão

O fato, por si só, provocaria com poucas reflexões no futebol se não fosse este o ano da Copa do Mundo. O evento organizado pela FIFA despertou uma onda de indignação de parte da sociedade brasileira que se refletem nestas manifestações.

Atos desses tipo foram comuns na noite de ontem em várias cidades-sede e tendem a se intensificar com a aproximação do campeonato mundial. Independente do que cada um acha sobre a justiça ou legitimidade das manifestações, elas estão aí.

No meio disso tudo fica o futebol. Ele não é um fim em si mesmo, mas um instrumento que pode ser usado para o bem ou para o mal. Muitas pessoas vivem dele e por ele tiveram suas vidas transformadas. No entanto, a maneira como a Copa do Mundo tem sido organizada, fez outras pessoas se lembrarem de todos os problemas que diariamente enfrentam e que se tornaram mais visíveis com o surgimento do Padrão Fifa.

O que aconteceu ontem é só um aviso das muitas confusões que ocorrerão durante a Copa do Mundo, afinal de contas só deram jeito nos estádios, enquanto o seu entorno ficou abandonado. Assim, a partir de 12 de junho, dentro das 4 linhas tudo seguirá maravilhosamente, mas do lado de fora…