Vitor Belfort está desesperado pelo cinturão

Vitor Belfort não precisa provar para ninguém que merece disputar o cinturão dos médios do UFC. Os últimos resultados do brasileiro compravam isso. Contudo, o Fenômeno está conseguindo tirar o presidente do UFC, Dana White, mais uma vez do sério.

Após receber – depois de muita insistência, que contou até com mensagens de celular após a primeira derrota de Anderson Silva para Chris Weidman, em julho do no passado – a chance de disputar o título, o carioca teve de mudar os planos, graças à proibição do polêmico TRT (tratamento de reposição de testosterna). Assim, Lyoto Machida foi escalado como desafiante de Weidman no UFC 175, dia 5 de julho, em Las Vegas (EUA).

Belfort, contudo, não se cansou. Ele tentou provar a Dana White que está “limpo” e apto para lutar com Weidman. Mas tudo o que ouviu foi um grande “não”.

“Ele tem muito trabalho a fazer. Essas coisas não acontecem assim. Você tem que entrar na agenda, ele tem muito a fazer. Ele está se enganando se acha que fez dois testes em casa e está pronto para lutar, se é isso que ele fez.”

O brasileiro admite que quer mais um cinturão, não importando se é dos médios (até 84 kg) ou dos meio-pesados (até 93 kg).Na organização, Belfort foi campeão do torneio dos pesados no UFC 12 (em fevereiro de 1997) e deteve o cinturão dos meio-pesados entre janeiro e agosto de 2004.

“Meu único desejo pessoal é conquistar o cinturão. Quero ser o primeiro atleta a ter três títulos no UFC e fazer história. Não estou lutando por dinheiro, estou fazendo porque quero deixar um legado”, disse.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.