Opinião: veja por que o Santos perdeu o título para o Ituano

Santos

O torcedor santista acordou nesta segunda-feira de cabeça inchada e se perguntando: por que o time perdeu o título do Campeonato Paulista para o Ituano?

DESTAQUES:
– Leitura labial: Provocado, Neymar xinga adversário de ‘filho da p…’; assista
– Atacante alemão faz golaço, mas do lado errado; assista
– Seleção precisa se espelhar no Cruzeiro para ganhar o hexa

Não existe uma resposta única para a questão acima, mas alguns pontos podem ser levantados para tentar explicar a zebra que correu solta, vermelha e preta, no gramado do Pacaembu.

O primeiro ponto que pode ser levantado é a falta de um elenco mais qualificado. Oswaldo de Oliveira até tentou mexer no time, mas as peças que utilizou não aumentaram o potencial da equipe em campo, pois não tinham capacidade para isso.

O excesso de confiança nos novos Meninos da Vila também atrapalhou. A garotada santista tem potencial, claro, mas não chega aos pés do time que encantou o Brasil em 2010 com Neymar, Ganso e André como protagonistas.

Geuvânio, eleito revelação do Campeonato Paulista, se escondeu nos momentos decisivos, enquanto Gabriel, novo menino de ouro, também não brilhou. Sem as duas peças funcionando corretamente, ficou difícil furar a ótima defesa da equipe de Itu.

A covardia do treinador também tem culpa na derrota. Oswaldo abriu vantagem no placar e, ao invés de sufocar o Ituano, se apequenou, sacando um atacante (Geuvânio) para a entrada de mais um jogador de marcação (Alan Santos).

Oswaldo também pecou no planejamento. Ao colocar Rildo em campo no lugar de Leandro Damião, o treinador tirou do time o jogador mais caro do Brasil e que, por consequência, carregava consigo a responsabilidade de resolver, fosse no tempo normal, fosse nas cobranças de pênaltis.

Quis o destino que o substituto de Leandro Damião fosse o escalado para bater o último pênalti na série original. Machucado, Rildo mal teve forças para chutar, e acabou mandando a bola na trave do goleiro Wagner. O resto da história, e da festa do Ituano, está na conta de Oswaldo de Oliveira e do zagueiro Neto, mais um a cobrar um pênalti com a mesma concentração com que Roberto Baggio enterrou a Itália na final da Copa do Mundo de 1994.

 



Apaixonado por futebol e esportes em geral.