Veja lista de bons jogadores que não serão chamados por Felipão na Copa

Copa

Luiz Felipe Scolari já tem na cabeça os nomes dos 23 jogadores que defenderão o Brasil na Copa do Mundo de 2014, e só mudará uma ou outra peça se algum problema de lesão atingir um de seus escolhidos.

Os eleitos do comandante, no entanto, podem não ser os melhores de cada posição atualmente, mas terão a felicidade de jogar o Mundial por terem, ao longo do período de preparação, convencido Felipão de que serão úteis na caminhada rumo ao hexa.

Alguns nomes de destaque no futebol brasileiro e mundial também vêm fazendo por merecer um chamado, mas, como até agora não figuraram nas listas nem para amistosos caça-níqueis, provavelmente ficarão com o rótulo de injustiçados e assistirão à Copa pela TV. Veja alguns deles na lista abaixo, começando pelo gol.

Fábio (Cruzeiro): Campeão brasileiro e eleito melhor goleiro do campeonato no ano passado, Fábio tem tudo para ser convocado. Menos a aprovação de Felipão. Apesar de ser melhor tecnicamente e ter experiência, será deixado no Brasil, que contará com Julio César, hoje no fraco futebol canadense, Jéfferson, passando por um vexame atrás do outro no Botafogo, e Victor, do Atlético-MG ou Diego Cavalieri, do Fluminense.

Maicon (Roma): O lateral-direito é um verdadeiro trator pelo seu setor. Tem mais força e mais qualidade do que o queridinho Daniel Alves. Ainda luta pela vaga no banco com Rafinha, mas deve perder a disputa com o bom jogador do Bayern de Munique.

Dedé (Cruzeiro): Disparado o melhor zagueiro do futebol brasileiro desde os tempos de Vasco da Gama, Dedé se adaptou perfeitamente ao Cruzeiro e merecia a quarta vaga no grupo de defensores do Brasil. Pode até pintar como surpresa, mas deve ser preterido por Henrique, do Napoli, ou Marquinhos, do PSG.

Miranda (Atlético de Madrid): Essa é, de longe, a maior injustiça de Felipão. Miranda atua contra os melhores jogadores do mundo na Liga Espanhola (Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar, entre outros) e é o comandante da equipe semifinalista da Champions League. O currículo fala por si só, mas Felipão, ao que parece, não “escuta”.

Phillipe Coutinho (Liverpool): O ex-vascaíno é um dos alicerces da excepcional campanha do Liverpool na Premier League, mas não passa nem perto dos sonhos de Luiz Felipe Scolari em uma possível convocação. Se se naturalizasse, teria ótimas chances de defender o English Team.

Diego (Atlético de Madrid): Apesar de não ser titular no Atlético de Madrid, Diego, sempre que entra, dá conta do recado. Já mostrou ter potencial de sobra para estar no grupo da seleção brasileira, mas parece ter se queimado junto à cúpula da CBF e, inexplicavelmente, não é chamado para o time nacional há muito tempo.

Kaká (Milan): Voltou a apresentar um futebol de alto nível no Calcio e poderia usar seu talento e experiência para comandar o meio-campo brasileiro na Copa, mas não parece ter convencido Felipão de que ainda tem utilidade para um time que sofre justamente com a falta de criação.

 Lucas (PSG): O ex-são-paulino está em queda livre no futebol francês, foi criticado por comentaristas de televisão e só vai à Copa por milagre. Ao contrário dos outros integrantes da lista, Lucas não vem fazendo por merecer uma nova chance.

Ronaldinho (Atlético-MG): O craque do Atlético-MG tem talento de sobra para disputar mais uma Copa, mas pesa contra ele a fama de baladeiro e indisciplinado. Felipão não vai arriscar a seriedade de seu trabalho com um jogador que já não tem o mesmo comprometimento com o grupo há muito tempo.

Paulo Henrique Ganso (São Paulo): Tem cadência, toque de bola e genialidade para compor o grupo e brigar com Oscar pelo posto de armação. O problema é que pode dormir demais e perder um possível telefonema de Felipão o convocando de última hora.

Robinho (Milan): Robinho luta para ser titular do Milan, mas, por incrível que pareça, pode ser novidade na lista de convocados por um simples motivo: ser babá de Neymar. O bom retrospecto na seleção, principalmente sob o comando de Dunga, também pesa para que o jogador possa vir novamente a ser lembrado.



Redação do Torcedores.com