Qual será a próxima jogada de marketing de Neymar?

Reprodução/Instagram

Após ver o amigo e companheiro de time Daniel Alves sofrer um ato de racismo no jogo contra o Villarreal, Neymar postou em seu Instagram uma foto segurando uma banana, com a hashtag #somostodosmacacos. Horas mais tarde, acabou se tornando público que o movimento era, na verdade, criação de uma agência de publicidade.

DESTAQUES
Episódio da cueca de Neymar mostra falta de comprometimento
Depois de um ato de racismo, Dani Alves ‘brinca’ e come a banana que jogaram; assista

A ação não tira o mérito ou o valor do gesto do camisa 10 da seleção pelo amigo, mas deixa a pergunta: alguma aparição do craque é livre intervenções de marketing? Podemos esperar de Neymar um gesto que não deixe no ar a desconfiança de se tratar de mais uma jogada de marketing ou ação pensada por terceiros?

Vale lembrar que há algumas semanas Neymar foi questionado sobre ter deliberadamente mostrado a marca da cueca pela qual é patrocinado diversas vezes durante uma partida. Claramente proposital, a ação fez com que os críticos não vissem com bons olhos seu comprometimento e foco na atividade o colocou como astro da publicidade: o futebol.

Não é a primeira vez que ele questionado sobre espontaneidade artificial. No começo do ano, pegou super mal uma troca de mensagens entre ele, Ronaldo, Kaká e a presidente Dilma, na qual, pelo Twitter, tentavam falar bem sobre a construção dos estádios da Copa.

Queridinho de qualquer marca, Neymar é visto hoje pelo fundo Doyen Sports com potencial para ser o “novo Beckham” da publicidade. “Chegou a hora de colocá-lo em uma caixa mais luxuosa”, disse à Agência Efe o presidente do Doyen, Nélio Lucas, que participa do Primeiro Fórum de Gestão Esportiva de São Paulo. E ele está certo em aproveitar o momento para fazer seu pé-de-meia. Até aí, nada de errado.

O problema está no fato de o jogador ter cada passo estudado como uma oportunidade para os outros. Como se cada suspiro fosse passível de venda de espaço para mídia. E depois disso, não vai adiantar nada rodar documentário tentando mostrar que Neymar é um menino normal. Definitivamente não é.

Ficará chato para Neymar ser questionado em sua próxima ação de solidariedade. Um projeto de caridade, por exemplo, já será visto com outros olhos. Olhos de quem procura algo além do bom coração que todos acreditamos que ele tem.

Veja o vídeo do ato de racismo e a reação de Daniel Alves:



Flávio Moreira é jornalista especializado em mídias sociais. Com passagens por UOL e Electronic Arts, é apaixonado por esporte e acredita na produção de conteúdo feito de torcedor para torcedor.