Opinião: Times de Rio e SP entram sem pretensões no Campeonato Brasileiro

Corinthians

Donos absolutos do Campeonato Brasileiro entre 2004 e 2012, os times de Rio de Janeiro e São Paulo viram o Cruzeiro, primeiro campeão nacional no formato dos pontos corridos (2003), quebrar a hegemonia no ano passado, e correm o risco de apenas aplaudir a Raposa novamente em dezembro de 2014.

A baixíssima qualidade técnica dos representantes dos dois Estados na competição que começará neste fim de semana assusta as torcidas de Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Botafogo, Flamengo e Fluminense quando o assunto é o futuro.

Flamengo e Vasco fizeram uma decisão morna no Rio de Janeiro, aquecida somente nos minutos finais, e por culpa de um erro de arbitragem. Em São Paulo, o Santos não foi capaz de manter o Ituano como pequeno do Estado, e perdeu  o título para um time do interior, vexame antes só alcançado pelo Palmeiras, em 1986.

Os outros times de cada região estão ainda piores. No Rio, o Botafogo acumula um vexame atrás do outro, leva ovada da torcida no aeroporto e está em processo de troca de técnico, enquanto o Fluminense, patinho feio da elite, lugar ao qual não pertence a não ser sob os olhos da Lei, vai entrar em campo novamente para não cair e fazer companhia ao Vasco, que vai penar para subir.

Em São Paulo, o Santos, mesmo com tantos problemas, ainda pode ser considerado o melhor dos quatro grandes, que passaram por fiascos ainda piores no Estadual. O Corinthians, que sequer chegou à fase de mata-mata, ao menos tem tempo para trabalhar, mas o nível técnico dos reforços, mesmo de Elias, não empolga.

São Paulo e Palmeiras, que caíram nas semifinais, têm bons grupos, mas insuficientes para colocar qualquer um dos dois como candidato ao título em uma primeira análise.

O futebol do eixo Rio-São Paulo está capenga, de bengala, e pronto para ser atropelado por Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio e Internacional. É esperar para ver.



Apaixonado por futebol e esportes em geral.