Opinião: Kardec não vale a briga de São Paulo, Palmeiras e Corinthians

Kardec

O São Paulo aproveitou a demora do Palmeiras e fechou a contratação do atacante Alan Kardec, ex-Benfica, deixando para trás também o Corinthians, que estava interessado na aquisição do jogador.

Para quem não se lembra ou não conhece bem a carreira de Kardec, ele é o mesmo revelado pelo Vasco da Gama, e com passagens pouco marcantes pelo Vasco da Gama e do Internacional.

Após uma primeira passagem pelo futebol do exterior, Kardec defendeu o Santos e, na Vila Belmiro, conseguiu certo destaque, mesmo sem ser titular absoluto do time que à época contava com Neymar.

DESTAQUES
Messi nunca trocará o Barça pelo Madrid
Veja a provável lista de convocados do Brasil para a Copa

Depois de novela semelhante à enfrentada pelo Palmeiras, Kardec voltou para a Europa, mais uma vez não conseguiu jogar no Benfica, que está longe de ser uma potência no continente e, no retorno ao Brasil, encaixou como uma luva no Verdão.

Disputado em um braço de ferro por São Paulo, Corinthians e Palmeiras, a pergunta é a seguinte: por que brigar por um jogador cujo momento áureo foi a Série B do Campeonato Brasileiro e um Estadual no qual seu time sequer foi finalista?

Alan Kardec tem suas qualidades, mas não é, de longe, superior a Alexandre Pato ou Luis Fabiano, seus concorrentes por um lugar no time titular do São Paulo, ou até mesmo a Guerrero, atacante que não vive boa fase no Corinthians.

O lugar de Kardec era no Palmeiras de Gilson Kleina, cujo elenco tem como grande deficiência justamente o setor ofensivo. Para o Palmeiras, a briga por Kardec valia muito. Corinthians e São Paulo entraram de gaiato e valorizaram um jogador comum. Agora, é o Tricolor quem pagará essa conta.



Redação do Torcedores.com