Opinião: Há vida no Palmeiras sem Valdivia

Valdivia

O Palmeiras está pensando em negociar o chileno Valdivia com o Flamengo ou com o futebol europeu na próxima janela de transferências. E está muito certo em pensar desta forma.

Apesar do inegável talento com a bola nos pés, o venezuelano naturalizado chileno, hoje, está mais para “chinelo”, de tão pouco que consegue entrar em campo e jogar de forma efetiva.

Desde que voltou ao Verdão em 2010, Valdivia acumulou lesões, suspensões e confusões que o deixaram mais tempo no departamento médico do que à disposição dos treinadores com quem trabalhou.

Hoje, se conseguir negociar Valdivia, o Palmeiras também estará desinflando muito sua folha salarial, já que o jogador recebe cerca de meio milhão de reais mensais de salários.

DESTAQUES

Ganso não é único. Veja meias melhores do que ele

Messi nunca trocará o Barça pelo Real Madrid

Sem o “Mago”, restará ao técnico Gilson Kleina encontrar opções para substituí-lo. O nome mais forte, e que já exerceu a função com competência, é de outro gringo: Mendieta, paraguaio de ótima visão de jogo.

Talvez a torcida sinta falta de Valdivia e de seu carisma, do jeito provocador, mas, dentro de campo, o que o “chinelo” hoje produz é pouco para justificar os milhões que custa anualmente.

A venda de Valdivia para o Flamengo ou para o futebol do exterior é a melhor opção para o clube e para o técnico Gilson Kleina. Chegou a hora da torcida do Verdão se despedir do ídolo, pois há vida no Palmeiras sem Valdivia.



Apaixonado por futebol e esportes em geral.