Opinião: Beleza é o que salva as bandeirinhas no futebol

Reprodução/Facebook

As femininistas de plantão que me perdoem, mas a verdade está aí para quem quiser enxergar: as auxiliares, popularmente chamadas de bandeirinhas, só estão conquistando espaço no futebol profissional por um motivo: a beleza.

DESTAQUES:
Opinião: Desistência de Anelka foi o verdadeiro reforço para o Galo
Brasil não terá legado para tirar proveito depois da Copa

Chamada de “gostosa” pelo técnico Celso Teixeira, do Juventus, em uma partida válida pelo Campeonato Catarinense, a própria Maira Americano minimizou o fato, dizendo que “não foi nada demais”.

Maira se destaca, claramente, mais pelo corpo sarado e pelos olhos azuis do que por sua qualidade como assistente de arbitragem. Assim como ela, outras gatas que hoje seguram o instrumento à beira do campo dificilmente estariam ali se não fossem uma atração e tanto para o público masculino, predominante em estádios de futebol.

ENVIE SUA NOTÍCIA
Também quer opinar sobre o assunto? Envie sua notícia!

A mais famosa de todas, hoje aposentada, Ana Paula de Oliveira, tanto sabe que fez sucesso por ser “gostosa”, como disse Celso Teixeira, que até aproveitou a onda para estampar a capa de uma famosa revista de mulher pelada destinada ao público masculino (quem não lembra da foto dela cobrindo as partes íntimas com uma bola de futebol atire a primeira pedra…).

Exercendo a profissão, no entanto, Ana Paula ainda não se esqueceu de ter sido xingada por mais de 60 mil pessoas por causa de um erro grotesco em uma partida do Botafogo contra o Figueirense, em 2007. Na ocasião, “gostosa” foi a única palavra que a ex-bandeirinha certamente não escutou.

Maria Eliza Barbosa, companheira inseparável de Ana Paula, Fernanda Colombo (esta, aparentemente a mais competente também na profissão) e tantas outras apareceram, sumiram e aparecerão novamente sempre que uma “gostosa” for ofendida.

Por tudo isso, desculpem mais uma vez as feministas, mas é preciso afirmar: as bandeirinhas só ganham espaço no futebol profissional por uma razão: serem atraentes fisicamente.



Apaixonado por futebol e esportes em geral.