Lyoto Machida é o cara para ‘vingar’ Anderson Silva

O brasileiro Lyoto Machida é o próximo desafiante ao cinturão dos pesos médios (até 84 kg) do UFC. O “Dragão” enfrentará o americano Chris Weidman no UFC 173, dia 24 de maio, em Las Vegas (EUA). Embora o campeão seja um dos lutadores mais duros da categoria, não é exagero dizer que, se alguém pode destronar Weidman e vingar o compatriota Anderson Silva, essa pessoa é Lyoto Machida.

O brasileiro é um dos lutadores mais interessantes de se ver no octógono. Forte (lutava entre os meio-pesados até agosto do ano passado), o baiano radicado no Pará é, essencialmente, um lutador de caratê. Muita movimentação, contragolpes precisos, tática, inteligência. Essas são as principais características de Lyoto.

Experiente (35 anos, 21 vitórias e quatro derrotas no cartel), ex-campeão dos meio-pesados do UFC entre maio de 2009 e maio de 2010, Machida também é faixa preta de jiu-jitsu, o que lhe credencia a uma luta equilibrada no solo.

Weidman é um wrestler que não se limita a prender adversários na grade e levá-los para o chão. O campeão troca porrada em pé sem problemas – Anderson Silva, duas vezes derrotado pelo americano, que o diga – e, no solo, é agressivo no ground’n’pound e perigoso no jiu-jitsu.

Chumbo grosso pela frente? Sem dúvida, mas a mistura de habilidades pouco comuns do Dragão é parte da fórmula para vingar o amigo Anderson Silva. A movimentação lateral de Machida, aliado aos contragolpes certeiros podem trazer problemas para Weidman – vale lembrar que o brasileiro é muito bom na defesa de quedas.

Isso, talvez, mantenha a luta em pé. Aqui, ambos estão em casa. Lyoto chuta muito bem, Weidman também sabe bater com as pernas, mas a precisão do brasileiro pode ser fundamental em uma possível decisão por pontos.

No solo, o campeão mostrou um leque maior de finalizações, tendo um katagatame muito perigoso. Mas Lyoto não tem uma faixa preta de jiu-jitsu à toa, logo, o americano não deve ter vida fácil por aqui.

Palpite: vitória de Lyoto por decisão unânime, após cinco rounds equilibrados e com maior número de golpes contundentes disparados pelo brasileiro.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.