Jon Jones ainda é o cara a ser batido no UFC

O norte-americano Jon Jones mostrou ontem porque é o maior campeão do MMA atual. Em Baltimore, “Bones” dominou o brasileiro Glover Teixeira na madrugada de domingo (27) e venceu o duelo por decisão unânime (triplo 50 a 45).

Foi a sétima defesa do cinturão dos meio-pesados feita pelo americano, que chegou a 20 triunfos em 21 lutas (a única derrota foi por desqualificação, contra Matt Hamill, em dezembro de 2009).

DESTAQUE
Opinião: Dana não aguenta mais ver Minotauro apanhar
Veja o que você pode esperar do retorno de Anderson Silva

Para se ter uma ideia do que o feito de Jones representa, vale lembrar de dois detalhes: o primeiro é a idade. O campeão tem apenas 26 anos – fará 27 em julho. O cinturão veio em março de 2011, após nocaute sobre o brasileiro Mauricio “Shogun” Rua. O segundo é que “Bones”, agora, está a três defesas de igualar o recorde de Anderson Silva nos médios. Caso o americano não suba para os pesos-pesados, a marca de 10 defesas é perfeitamente possível.

Diante de mais um adversário casca-grossa, Jones se sobressaiu. Usou seu tamanho (1,93m de altura e impressionantes 2,15m de envergadura) para manter Glover afastado e abusou dos chutes e, claro, das cotoveladas.

O mineiro de Sobrália foi para cima e chegou a acertar bons golpes no rival. Mas Jones não é o campeão à toa. Soube travar o brasileiro na grade, abriu espaços com suas navalhas travestidas em cotovelos e fez Glover sangrar. O bom jogo de chão do desafiante foi anulado pelo americano.


Ao fim do combate, Jones explicou a tática usada para vencer: “Acho que o jogo era evitar as derrubadas e manter a distância. Eu sabia que ele tinha socos poderosos e mudei um pouco o jogo. Usei boas técnicas de wrestling. Respeito muito o Brasil, e o Glover é um dos caras que eu respeito.”

Glover, por sua vez, reconheceu a superioridade de “Bones”: “Ele machucou meu ombro. Talvez eu tenha quebrado uma costela, tenho que checar com os médicos. Esse cara é muito duro. Ele merece ser o campeão.”

O revés foi o terceiro do cartel de Glover, que conta com 22 vitórias. O mineiro de 34 anos não perdia desde março de 2005.

E agora? – O próximo desafiante de Jon Jones deve ser o sueco Alexander Gustafsson. Será a segunda tentativa do europeu de tomar o cinturão do americano. No UFC 165, “Bones” venceu por decisão dividida, mas passou perrengue diante do loiro.

O ganhador terá pela frente o vencedor do embate entre Daniel Cormier e Dan Henderson, que se enfrentam em 24 de maio, em Las Vegas (EUA), pelo UFC 173.

Captura de Tela 2014-04-27 às 11.19.41

JOHNSON VENCE DAVIS
O retorno de Anthony Johnson ao UFC não poderia ter sido melhor. Protagonista do co-evento principal da noite ao lado de Phil Davis, Johnson venceu por decisão unânime (triplo 30 a 27) em duelo que foi melhor que o adversário na luta em pé.

ROCKHOLD FINALIZA BOETSCH
Luke Rockhold cumpriu o prognóstico que previa vitória sobre Tim Boetsch por finalização ou nocaute. O ex-campeão do Strikeforce não deu espaço ao rival e o finalizou com uma kimura aos 2m08s do 1º round.

MILLER FINALIZA MEDEIROS
Favorito na luta contra Yancy Medeiros, Jim Miller mostrou que a faixa preta de jiu-jitsu está afiada. Após quedar o adversário, encaixou uma guilhotina, apertou e apagou o rival aos 3m18s do 1º round.

HOLLOWAY FINALIZA FILI
Max Holloway e Andre Fili são jovens de 22 e 23 anos, respectivamente, promessas dos penas do UFC. Ontem, o mais novo levou a melhor e finalizou o oponente com uma guilhotina aos 3m39s do 3º round.

BETHE CORREIA VENCE DUKE
Na única luta feminina da noite, válida pelos pesos galos, a brasileira Bethe Correia teve bom desempenho contra a americana Jessamyn Duke e venceu a rival por decisão unânime (30 a 27, 29 a 28 e 30 a 27). Foi a segunda vitória de “Pitbull” no UFc – em dezembro do ano passado, ela bateu Julie Kedzie também por decisão dos jurados. A brasileira está invicta na carreira, com oito vitórias.

OUTROS RESULTADOS
Joseph Benavidez finalizou Tim Elliott (4m08s do 1º round).
Takanori Gomi venceu Isaac Vallie-Flagg por decisão unânime.
Danny Castillo nocauteou Charlie Brenneman (0m21s do 2º round).
Chris Beal nocauteou Patrick Williams (1m51s do 2º round).

Captura de Tela 2014-04-27 às 10.26.50



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.