Barcelona vive crise de identidade na temporada pós chegada de Neymar

O Barcelona vive uma crise de identidade. Dentro e fora de campo. O time não é mais aquele que foi hegemônico e marcou história recente no futebol mundial.

Dentro de campo, como já foi dito por muitos colegas que analisam futebol internacional, o Barcelona envelheceu. Xavi e Iniesta não conseguem mais ditar o ritmo do jogo como antes.

O Barcelona enfim sucumbiu diante do inevitável. Intensamente estudado pelos rivais, o clube catalão passou a não conseguir oferecer soluções para as armadilhas criadas pelos adversários.

DESTAQUES
Quem será o próximo otário a contratar Adriano Imperador?
GOLS DA ZUEIRA: 2ª rodada do Brasileirão já prevê Palmeiras na Série B

As principais armas do time comandado por Pep Guardiola enfraqueceram muito após a chegada de Tata Martino. A marcação por pressão não tem mais a mesma eficiência de antes, assim como a intensa troca de passes.

Há também o fator Neymar. Martino tentou escalá-lo na direita, colocando Messi pelo meio e Iniesta na esquerda. Depois de receber cornetadas públicas até de Felipão, mudou a sua posição para a esquerda. Mas não é o mesmo Neymar que encantou pelo Santos, porque o atacante da seleção brasileira ainda não entendeu o sistema de jogo europeu. No Brasil, ele resolvia os seus problemas com o drible, estratégia que não costuma dar certo na Europa, onde os adversários encurtam espaços.

A vinda de Neymar para o Barcelona também abalou a imagem do time fora de campo. Explicando melhor: o clube, tido anteriormente como exemplo de lisura em seus contratos, passou a ser investigado pelo fisco espanhol. E para evitar um prejuízo ainda maior da sua imagem, depositou 13,5 milhões de euros.

Até as categorias de base do Barcelona passaram a ser investigadas. A Fifa chegou a proibir o clube espanhol de contratar na próxima janela de transferências por supostos procedimentos ilegais na contratação de jovens atletas, mas voltou atrás e revogou a pena. Porém, o abalo na imagem foi consumado.

Qual é a solução para a crise do Barcelona? Como bem disse o amigo Marcelo Bechler, da Rádio Globo, em seu blog, o Barça precisa de sangue novo, ideias novas. Coragem para se desfazer de quem lhe deu tantas alegrias. Não é uma tarefa fácil, mas é necessária.



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com