Atitude da Lusa é louvável, mas ‘servirá de Cristo’ em confusão da CBF

Wagner Carmo/VIPCOMM
Portuguesa x Potiguar de Mossoró em jogo válido pela Copa do Brasil 2014

Entre liminares para cá e para lá, a Portuguesa entrou em campo, contra o Joinville, pela primeira rodada da série B do Campeonato Brasileiro. A estreia, porém, durou apenas 17 minutos. Em uma das cenas mais cômicas (para não dizer trágicas) do futebol brasileiro, o time viu o delegado da partida analisar a liminar que acabou por determinar que o confronto fosse paralisado.

DESTAQUES:
Opinião: Teimosia de Felipão pode custar caro na Copa
Opinião: Rusga entre Ibra e Thiago Silva vem em boa hora para o Barcelona
Episódio da cueca de Neymar mostra falta de comprometimento

Aos olhos do brasileiro que clama por justiça, a atitude das Lusa é dígina de aplausos, mas é certo que acabará pagando o pato por toda a confusão. Como sempre aconteceu, a corda vai arrebentar do lado mais fraco e a CBF vai acabar por falar mais alto que a Justiça do país.

Ainda que saia prejudicada nessa história, a Portuguesa já abre um precedente para que o futebol seja melhor organizado. Imagine só a vergonha que seria ter um campeonato nacional “melado” no ano em que sediamos uma Copa do Mundo.

ENVIE SUA NOTÍCIA
Também quer opinar sobre o assunto? Envie sua notícia!

Por enquanto, dormimos com uma desconfiada sensação de que o resultado em campo pode ter mais valor que as palhaçadas do STJD.

Aos que comendam a CBF fica a pergunta: e o torcedor do Joinville que pagou pelo ingresso da partida de apenas 17 minutos, como fica?

Fotos: Wagner Carmo/VIPCOMM



Apaixonado por futebol e esportes em geral.