Presidente do Bayern admite fraude fiscal de R$ 60 milhões

Uli Hoeness, presidente do Bayern de Munique, reconheceu nesta segunda-feira que fraudou o fisco alemão durante anos, no início de um julgamento no qual pode ser condenado a uma pena de até dez anos de prisão.

“Não paguei impostos”, admitiu o presidente do clube de futebol mais vitorioso da Alemanha, 62 anos, pouco depois do início do julgamento, que deve durar quatro dias.

O dirigente reconheceu ter fraudado o fisco alemão em pelo menos 18,5 milhões de euros (cerca de R$ 60 milhões), segundo documentos da defesa. O valor é observado nos documentos bancários que o advogado de Hoeness entregou ao tribunal há alguns dias.

Em um primeiro momento, a procuradoria de Munique acusou Hoeness de não ter pago 3,5 milhões (R$ 11,3 milhões) de euros de impostos. O presidente do clube alemão havia omitido o valor em sua declaração à administração fiscal graças a uma conta secreta na Suíça.

“Lamento profundamente meu comportamento delitivo”, afirmou Hoeness, antes de completar que deseja esclarecer “este triste capítulo da vida”. Ele recordou que destinou 5 milhões de euros (R$ 16,2 milhões) a obras sociais.

Screen shot 2014-03-10 at 12.38.29 PM

Veja a noticia completa no Terra



Redação do Torcedores.com