Caso Pistorius: testemunha diz ter ouvido ‘gritos de gelar o sangue’

“Inocente”, respondeu Oscar Pistorius à juíza Thokozile Masipa, na Suprema Corte de Pretória, na África do Sul, depois de ter assegurado que compreendia as acusações contra si. O julgamento do astro paralímpico, acusado de assassinar a modelo e namorada Reeva Steenkamp em fevereiro do ano passado, começou nesta segunda-feira.

O julgamento atrasou mais ou menos 1h30, nesta segunda-feira, por causa de um problema na comunicação do tribunal. A primeira testemunha a depor foi Michelle Burger, que mora no mesmo condomínio de luxo de Oscar Pistorius. E ela trouxe importantes revelações.

Burger disse que acordou na madrugada de 14 de fevereiro de 2013 por causa de gritos de uma mulher. O barulho vinha da casa de Oscar Pistorius.

– Pouco depois das três horas da manhã, eu acordei com os gritos. Ela gritou terrivelmente e pedia por socorro. Depois eu também escutei um homem pedir socorro. Ele gritou por ajuda três vezes. Eu peguei meu celular e liguei para a segurança. Foi muito traumático para mim. Eu escutei gritos de gelar o sangue. O medo na voz da mulher é difícil de explicar à Corte. Você só grita daquele jeito se sua vida está ameaçada – testemunhou Burger, não quis que seu rosto fosse mostrado. Por isso, foi apenas permitida a divulgação do áudio de seu depoimento e os fotógrafos também não tiveram a autorização de fotografá-la durante o julgamento.

Veja a noticia completa no Globo Esporte



Redação do Torcedores.com