Sabine Kehm contrariou revista alemã, que noticiou que retirada do coma teria sido interrompida

A empresária e assessora do heptacampeão Michael Schumacher, Sabine Kehm, negou que os médicos do Hospital de Grenoble teriam interrompido o processo de tentar fazer o alemão acordar, após quase dois meses em coma, conforme divulgou a revista Focus, em sua última edição.

Segundo a publicação alemã, os médicos teriam abandonado os esforços para acordar o ex-piloto, devido a complicações na saúde do paciente – recentemente, Schumacher chegou a contrair pneumonia. Kehm, no entanto, negou a versão da revista.

“O estado de recuperação de Michael segue inalterado”, disse ela à agência de notícias DPA. “Essa fase pode levar um longo tempo, o que, infelizmente, pode levar a muitas interpretações erradas”, afirmou Kehm, lembrando que apenas as informações divulgadas pelo hospital são confiáveis.

Veja a noticia completa no Terra



Redação do Torcedores.com