Juvenal abre contrato do Morumbi à oposição e marca votação para fevereiro

A diretoria do São Paulo satisfez um pedido dos conselheiros de oposição, que boicotaram e barraram a aprovação do contrato de reforma do Morumbi, no dia 17 de dezembro , e decidiu disponibilizar para análise os documentos do contrato firmado entre clube e parceiros para as obras de cobertura e arena de eventos.  Agora, situação e oposição terão comissão de seis conselheiros em cada ala que poderão analisar entre os dias 16 e 31 de janeiro os documentos no escritório Pinheiro Neto, responsável jurídico da Lacan Investimentos, que servirá como fundo. A nova votação no conselho deliberativo será em fevereiro.

Veja a noticia completa no UOL



Redação do Torcedores.com