Papelão! A torcida do Galo não merecia essa tristeza no Mundial

Não vou dizer que Ronaldinho Gaúcho jogou bem, apesar do gol. Tardelli, Réver, Jô, o que falar deles? Jogaram mal, muito mal, assim como o resto do time que massacrou os adversários na Libertadores da América. Cuca também demorou para fazer alterações que mudassem o jogo, mas não tinha também muito o que fazer diante da apatia dos jogadores.

Bernard fez muita falta. Acho que poucos colunistas e jornalistas perceberam o tamanho da importância dele para o Galo. Quando Bernard se foi para a Ucrânia, a mídia falou apenas que ia embora um jogador rápido, inteligente, coadjuvante de Ronaldinho Gaúcho. A verdade, porém, a torcida viu rápido. Bernard não era coadjuvante, ele era o ator principal desse time montado por Cuca.

O treinador teve 5 meses para remontar a equipe sem Bernard. A diretoria se esforçou, trouxe o Fernandinho, outro jogador rápido e incisivo. E ele realmente jogou muito assim que chegou no Atlético. Carregou o meio-campo na ausência de Ronaldinho, nos meses que antecederam o Mundial e foi a principal figura do time no jogo contra o Raja Casablanca.

Diante dessa desgraça que atinge o Galo, eu, como torcedor, sinto muito mesmo é pela torcida. Tanto os que ficaram aqui e acharam que veriam uma história linda pela tv, parecida com a do Corinthians no ano passado, como aqueles bravos, mais de 10 mil atleticanos que fizeram bonito no estádio em Marrakesh. Fiquei arrepiado de ver pela tv a animação desse povo.

O que sobra agora para o Atlético, sinceramente, é juntar os cacos pro ano que vem. Cuca, infelizmente, deve seguir para a China. Sem o nosso comandante, nos resta torcer para a diretoria trazer mais reforços, porque o time precisa. Precisa de alguém que possa ajudar o Gaúcho nos dias em que ele não estiver bem, como foi hoje. O tal do Mabide falou que ele vivia só do nome e estava certo. Mabide ainda fez o terceiro do Raja, só pra piorar.

Não vou nem entrar na questão do Cuca ter avisado antes do jogo que já tinha proposta da China. Achei errado, isso tirou o foco da competição um pouco, mas deixo para os jornalistas comentarem e cornetarem essa situação o sufuciente.

O  Galo agora precisa, mais do que tudo, de um técnico que tenha a alma atleticana, assim como Cuca mostrou ter. Temos uma Libertadores pela frente, um mineiro para ganhar do Cruzeiro. Tudo bem que fomos muito longe, mas voltar do Marrocos com uma derrota tá doendo demais.



Torcedor do GALO MINEIRO com muito orgulho!