Fabio Costa tem triste final de carreira e anuncia aposentadoria

Reprodução

Eu nunca fui fã do Fabio Costa. Sempre achei muito violento, várias vezes ia direto no jogador e esquecia a bola. Mas tenho que admitir que jamais imaginei que ele teria um final de carreira tão melancólico, até porque sempre foi bom goleiro. Apesar do descontrole.

Bom, fato é que ele anunciou a aposentadoria, aos 36 anos, sem alarde. Foi num programa da TV Santa Cecília, de Santos, no domingo, e sem jogo de despedida.

Fabio passou os últimos 3 anos como atleta do Santos. Não aceitou as poucas propostas que teve para mudar de ares e manteve-se como atleta do clube. Ganhava cerca de R$ 170 mil por mês, sem atuar.

No ‘discurso de despedida’, o goleiro disse que perdeu a vontade de jogar. Acho que se deu conta tarde demais que deveria ter aliviado em alguns momentos da carreira, porque com certeza ele pagou caro pelo que fez dentro de campo.

“São 21 anos como profissional, desde os 15 anos nesse ritmo. Perdi a alegria de jogar. Não tenho mágoas do Santos, apenas fico triste por não terem me escolhido.”

Desde 2010, Fabio chegou a ser emprestado para o Atlético-MG, entre 2011 e 2012, e para o São Caetano, na sequência. Foi afastado nos dois clubes, acumulou brigas, foi acusado de racismo no Azulão e devolvido ao Santos, que optou por deixá-lo parado.

No período de 2010 a 2013, ele custou cerca de R$ 5 milhões ao clube. Na minha opinião, como ídolo e segundo goleiro com mais jogos na história do Santos (345 no total), ele poderia ter pelo menos poupado o clube dessa grana. Que pedisse as contas e ficasse livre para trabalhar em outro lugar.

Como não optou pela rescisão amigável, esperou seu contrato chegar ao fim e se despediu de maneira triste do futebol.

E você, acha que Fabio Costa foi um bom goleiro? Ele deveria ter tido mais respeito do clube ou ele é que tinha que ter saído e poupado parte desses 5 milhões?



Redação do Torcedores.com