Com lesões no cérebro, Schumacher segue em coma

Apenas médicos e o porta-voz do hospital se pronunciaram; família enviou comunicado oficial (Foto: AP)
Apenas médicos e o porta-voz do hospital se pronunciaram; família enviou comunicado oficial (Foto: AP)

Schumacher continua internato, neste domingo após sofrer um grave acidente de esqui em Méribel, na França, Michael Schumacher segue em estado extremamente crítico. Na manhã desta segunda-feira (horário de Brasília), médicos e um porta-voz do Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, no qual o heptacampeão mundial da Fórmula 1 está internado, concederam entrevista coletiva para esclarecer o quadro do ex-piloto.

– Ele chegou com um grave traumatismo, hematomas intracranianos e um edema difuso. Assim que fizemos o escaneamento e vimos que a situação era crítica, o operamos com urgência para liberar a pressão em sua cabeça. Infelizmente, ele tem algumas lesões no cérebro. Eu diria que este acidente aconteceu no lugar certo porque ele foi levado para o hospital imediatamente e operado logo que chegou. Ele está mantido em estado de coma artificial, com hipotermia, para manter sua temperatura em torno de 34 graus. Sua condição é crítica. Reanimamos o paciente, mas seu estado é muito grave. Estamos fazendo o possível para melhorar seu prognóstico. No momento, não podemos nos pronunciar sobre seu futuro. Podemos dizer que ele está lutando por sua vida. Estamos trabalhando hora a hora, mas é muito cedo para dizer o que vai acontecer e ter um prognóstico. Achamos que o capacete ajudou. Sem o capacete, ele não estaria aqui agora – disse o chefe anestesista, o professor Jean-Francois Payen.

De acordo com os especialistas, as chances de óbito em casos de traumatismo craniano como o de Michael Schumacher são de 40 a 45%. Apesar dos dados, o professor Jean-Francois Payen garantiu que existem exemplos de pacientes que escaparam com vida deste tipo de lesão.

– Nas mortes precoces em traumatismos craniano graves, se olharmos a literatura médica, se fala em 40 a 45% dos pacientes. São números e eu não trabalho com estatísticas, mas com pacientes. Portanto, vamos trabalhar – disse, em entrevista à emissora de televisão “RMC.

Vários outros pilotos prestaram homenagem a Schumacher entre eles Felipe Massa onde foram parceiros na Ferrari. Companheiro de Michael Schumacher naFerrari entre 2000 e 2005, Rubens Barrichello manifestou apoio ao amigo, que sofreu um grave acidente de esqui na manhã deste domingo e está internado em um hospital de Grenoble, na França.

– O que importa na vida é lembrar dos bons momentos e das boas risadas. Tô rezando por você – escreveu Rubinho, que publicou a mensagem ao lado de uma foto em que aparece ao lado de Schumacher vestindo o macacão vermelho da Ferrari.

*Com informações do Globoesporte.com



Colaborador especial do futebol mineiro no Torcedores.com.