Ameaçada de rebaixamento, Lusa tem a maior torcida do Brasil

Está claro para o povo brasileiro que se a Portuguesa for rebaixada o sentimento dos amantes do futebol será o mesmo de levar um tiro no peito.

Justamente quando achávamos que a Copa do Mundo traria uma aura de profissionalismo ao esporte preferido no País, eles aparecem com essa. Parece até que os cartolas do nosso futebol estão nos pregando uma peça. Parece que eles resolveram mais uma vez ignorar a opinião pública e fazer somente o que as brechas da Lei permitem.

É óbvio que a Portuguesa não merece ser rebaixada. É claro que, ainda que o meia Heverton tenha sido escalado, ele não participou ativamente da campanha da Portuguesa no Campeonato. No jogo polêmico, ele entrou apenas no fim do segundo tempo para fazer o tempo passar.

Dane-se a regra. Me preocupa demais o fato de que no Brasil muitas vezes uma lei sem sentido se sobrepõe ao bom senso. Uma aberração jurídica torna-se mais importante do que aquilo que todo mundo sabe que é o certo a fazer, mas que de alguma forma não acontece por uma dessas armadilhas da lei.

Ver a Portuguesa rebaixada seria uma vergonha. A verdade é essa.

Seria um tapa na cara dos brasileiros que gostam de ver as questões esportivas resolvidas apenas em campo. Seria nojento para o nosso futebol no ano da Copa, pra piorar.

Portanto, se você é um dos que estão no comando dessa situação bizarra, faça um favor aos torcedores do Brasil: rebaixe o Fluminense, que somou apenas 46 pontos no Brasileirão. Rebaixe o Vasco, que sofreu com problemas financeiros e fez apenas 44 pontos em 38 jogos, a Ponte, com 37 pontos e o Náutico, com 20.

Esses quatro clubes somaram poucos pontos no campeonato não porque o Heverton estava em campo pela Portuguesa. Eles fizeram poucos pontos porque foram inferiores na competição, e devem arcar com isso.

Como amante do futebol, espero que os cartolas brasileiros tomem a decisão mais coerente com o momento importante que vivemos. Temos pela frente uma Copa do Mundo e uma Olimpíada. Se eles não quiserem nos ver cada vez mais distantes dos estádios e descrentes das instituições que comandam o esporte no Brasil, que deixem a competição ser decidida apenas dentro do campo de jogo. E só lá.

Veja a contradição do procurador do STJD, que garantiu o título do Flu em 200 e agora quer rebaixar a Lusa (pelo mesmo motivo):



Redação do Torcedores.com