Presidente do Atlético-PR chama são-paulinos de ‘bambinhos’

O presidente do Atlético-PR, Mario Celso Petraglia, relembrou a final da Libertadores de 2005 para provocar o São Paulo. O Tricolor venceu a grande final por 4 a 0 no Morumbi e conquistou a taça, após empatar o jogo de ida em 1 a 1, no estádio Beira-Ri0.

O local daquele primeiro jogo revolta o presidente do Furacão até hoje. Na época, a Conmebol alegou que a Arena da Baixada não poderia receber a partida porque não tinha a capacidade necessária para mais de 40 mil torcedores.

Você também pode ser repórter do Torcedores.com! Clique aqui e comece agora

Só que o presidente do Atlético exagerou quando relembrou o caso, em entrevista para a ESPN Brasil, e chamou o clube São Paulo de ‘bambinhos’:

“Se não fossem as forças ocultas nós teríamos sido campeões da Libertadores. Porque nos tiraram na mão grande, de uma forma vil do nosso estádio para jogar a final. Nós tínhamos os 40 mil lugares, eu tenho todos certificados. Da polícia, do CREA, dos Bombeiros. Por força de ‘instruciones superiores’ fomos jogar no Beira-Rio. Não foi o estádio, foi a desmoralização que nos fez perder. Dois meses depois, os bambinhos foram lá e tomaram de quatro”.

O presidente parece ter deixado a cordialidade de lado, e pode ter comprado uma bela briga inclusive com os dirigentes do Tricolor paulista. Você acha que esse tipo de provocação faz bem ao futebol?

Ou esse cartola, que criticou o Paulo Baier no fim de semana, está exagerando no que fala?

 

 



Redação do Torcedores.com