Clube espanhol critica própria torcida por racismo

Apesar de não estar entre os maiores clubes do futebol europeu, a diretoria do Elche teve uma atitude de time gigante no último sábado (26). Após a derrota para o Granada, por 1 a 0, parte da torcida do atual 12º colocado do Campeonato Espanhol ofendeu o camaronês Allan Nyom.

Enquanto se encaminhava para os vestiários do estádio Manuel Martínez Valero, o lateral ouviu alguns torcedores imitando sons de macaco para provocá-lo. Em tom de repúdio, Nyom chutou uma bola em direção à torcida, e foi punido com o cartão amarelo pelo árbitro da partida.

Logo após o episódio de racismo, a diretoria do Elche se manifestou sobre a polêmica por meio de uma nota. Nela, o clube criticou fortemente os torcedores que ofenderam o camisa 2 do time.

– O clube expressa seu rechaço total sobre a conduta racista de um setor muito reduzido da torcida. Queremos constar nossa mais profunda repulsa sobre os sons racistas. Nesse sentido, reiteramos nosso compromisso absoluto no combate ao racismo, à xenofobia e à intolerância, condenando as condutas e ações que não supõem o cumprimento da lei.

Após as críticas, a Federação Espanhola parabenizou o clube pela conduta tomada no episódio, mas espera que atitudes desse tipo não voltem a ocorrer nos estádios do país.

Agora, o Elche se prepara para a próxima rodada do Campeonato Espanhol. Nesta quinta-feira (31), a equipe enfrenta o Athletic Bilbao, às 19h, no estádio San Mamés, em confronto válido pela 11ª rodada da competição.

Em caso de vitória, a equipe comandada por Fran Escribá pode saltar para a 8ª posição na tabela de classificação, e entrar de vez na briga por uma vaga na Copa UEFA.



Paulistano e apaixonado por esportes