Relembre as maiores arrancadas do Brasileirão de pontos corridos

Ídolo gremista, Renato Gaúcho foi um dos responsáveis pelo crescimento do Grêmio no Brasileirão de 2010.

De penúltimo na 7ª rodada a quarto colocado ao final do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Esse é o momento atual do Atlético Paranaense. A equipe de Vágner Mancini vem sendo um dos destaques devido a arrancada na competição. Já são 12 jogos sem saber o que é derrota.

Mas, o Furacão não é o único clube a realizar tal façanha. Outros times já levaram suas torcidas ao delírio com arrancadas espetaculares. E, se serve de estímulo para os rubro-negros paranaenses, teve time que foi além e levantou o caneco da competição nacional.

Relembre as maiores arrancadas do Brasileirão da era dos pontos corridos:

Goiás em 2003 – Da lanterna à Copa Sul-Americana

Araújo e Dimba na arrancada do Goiás em 2003
Araújo e Dimba na arrancada do Goiás em 2003

A equipe amargava a lanterna do Brasileirão daquele ano ao término do primeiro turno. Foram 15 rodadas figurando a última posição do torneio. Mas, com a chegada do técnico Cuca, o esmeraldino cresceu de produção e galgou da zona de rebaixamento ao 9° lugar, conquistando uma vaga na Copa Sul-Americana.

Flamengo em 2007 – Da zona de rebaixamento à Libertadores da América

Joel Santana, treinador do Flamengo no Brasileirão de 2007.
Joel Santana, treinador do Flamengo no Brasileirão de 2007.

Comandado pelo técnico Joel Santana, o Flamengo ocupava a incômoda zona de rebaixamento. Mas na última rodada do primeiro turno, o time – apoiado pela massa rubro-negra – arrancou para uma sequência de vitórias na competição, que o levou ao tão sonhado G4. A equipe carioca saiu da 19ª posição para terminar o torneio na 3ª colocação.

Dupla Fla x Flu em 2009 – Time de guerreiros e a arrancada para o caneco

O ano de 2009 foi o ano das arrancadas no Brasileirão. Para os cariocas, então, foi inesquecível. A dupla Fla x Flu foi responsável pelas arrancadas mais marcantes da era dos pontos corridos.

 

Atacante Fred, que marcou 13 gols em 14 jogos em 2009 ajudando o Flu a seguir na Série A.
Atacante Fred, que marcou 13 gols em 14 jogos em 2009 ajudando o Flu a seguir na Série A.

Os matemáticos já davam como certo o rebaixamento do time das Laranjeiras, que não conseguia se livrar da lanterna da competição. O Fluminense tinha 99% de chance de figurar a Série B em 2010, mas contrariando todas as estatísticas, o tricolor – comandado por Cuca e com os gols de Fred – se manteve na elite do futebol brasileiro na base da garra.

Foram 27 rodadas angustiantes para a torcida tricolor, que só pôde respirar aliviada na última rodada com o empate em 1 a 1 com Coritiba, no Couto Pereira. Pelo feito, a equipe tricolor foi nomeada pelos seus torcedores como “Time de Guerreiros”.

Gol de Ronaldo Angelim na decisão do Brasileirão contra o Grêmio, em 2009.
Gol de Ronaldo Angelim na decisão do Brasileirão contra o Grêmio, em 2009.

Mas, nenhuma das arrancadas foi tão espetacular como a do Flamengo em 2009. O time comandando por Andrade saiu das últimas posições para chegar ao título do Brasileirão. E da forma que a torcida mais gosta: na raça e na paixão.

Com o talento do (novo) maestro da Gávea, Petkovic, com um Adriano vivendo um dos seus melhores momentos e com a massa empurrando, o rubro-negro “abocanhou” a liderança na penúltima rodada da competição. Na última partida, contra o Grêmio, o time carioca sofreu, mas com o gol de cabeça de Ronaldo Angelim faturou o título nacional depois de 17 anos de jejum.

Grêmio em 2010 – O eterno ídolo leva o tricolor à Libertadores

Ídolo gremista, Renato Gaúcho foi um dos responsáveis pelo crescimento do Grêmio no Brasileirão de 2010.
Ídolo gremista, Renato Gaúcho foi um dos responsáveis pelo crescimento do Grêmio no Brasileirão de 2010.

A situação do Grêmio no Brasileirão de 2010 era preocupante. Sob o comando do técnico Silas, a equipe tricolor não conseguia deixar a zona da degola e a luz no final do túnel era distante. Com isso, a diretoria apostou no eterno ídolo do clube, Renato Gaúcho.

Com a chegada de Renato, o tricolor ganhou novo ânimo e cresceu na competição. Faltando duas rodadas para o término da competição, o Grêmio assumiu a quarta colocação garantindo assim uma vaga na Libertadores da América no ano seguinte.

 

 



Carioca, jornalista e apaixonada por rádio e futebol. Fiz parte do site Fanáticos por Futebol por três anos, e nesses anos tive a certeza de que é essa vida de leads "destruídos" aos 48 minutos do segundo tempo que eu quero para o resto da vida!