Aposta em “grife” de Luxemburgo pode ser retrocesso no Fluminense

Crédito da foto: Divulgação

O Fluminense anunciou nesta terça-feira (30) Vanderlei Luxemburgo como novo treinador. O nome de Luxa foi o preferido da Unimed, patrocinadora do Tricolor carioca desde 1998, quando o time estava na Série B rumo à terceira divisão. Hoje, com dois títulos brasileiros nos últimos três anos, a empresa de saúde manda e desmanda no clube e teve moral para bancar o técnico.

Fica claro, porém, que a aposta da Unimed é quase toda na grife de Luxemburgo. O treinador não faz trabalhos com sucesso desde sua frustrada passagem pelo Real Madrid. Desde 2006, vive de títulos estaduais e promessas de “projetos” intermináveis, que sempre colocam como o objetivo principal a competição seguinte à marcada pela derrota.

O Flu é um dos casos de sucesso do futebol brasileiro nos últimos anos. Os títulos nacionais, as presenças quase constantes na Copa Libertadores e as contratações de peso, como Fred, Thiago Neves e Deco, colocaram o Tricolor carioca em um patamar bastante elevado em relação à média dos clubes do Brasil.

Qualquer competição que seja disputada hoje tem o Fluminense como favorito. Apostar em um treinador que não conseguiu sequer um título com um elenco qualificado como o do Grêmio pode significar uma ruptura com esse processo de evolução que o time das Laranjeiras tem apresentado. A zona do rebaixamento é algo passageiro, o elenco é forte e o time pode ser até campeão de novo. Mas não dá para perder tempo.

Aliás, é importante lembrar que um elenco recheado de estrelas com um treinador que também é estrela não é uma combinação muito vitoriosa. Foi assim no Palmeiras da Traffic, no Real Madrid dos Galáticos, na seleção brasileira de 1998 a 2000, entre tantos casos.



Redação do Torcedores.com